Teto de R$ 33.763 para servidores públicos entra em vigor

aspal
Por aspal janeiro 14, 2015 16:11
13/01/2015 – 12h40

Teto de R$ 33.763 para servidores públicos entra em vigor

O novo teto salarial dos servidores públicos, de R$ 33.763, entrou em vigor nesta terça-feira (13), com a publicação da Lei 13.091/15 no Diário Oficial da União. A lei estabelece, a partir de 1º de janeiro, o subsídio dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que serve de referência para as demais categorias do funcionalismo.
A efetivação do reajuste de 14,6%, no entanto, ainda depende da aprovação do Orçamento da União (PLN 13/14), que só deve ser votado pelo Congresso Nacional em fevereiro. O subsídio anterior dos ministros do STF era de R$ 29.462,25.
Outra lei publicada no Diário Oficial desta terça-feira (Lei 13.092/15) fixa também em R$ 33.763,00 o subsídio do procurador-geral da República. Valor igual já havia sido fixado como subsídio mensal dos membros do Congresso Nacional (deputados e senadores) no Decreto Legislativo 276/2014.
Outro decreto legislativo (277/14) fixou em R$ 30.934,70 o subsídio mensal do presidente, do vice-presidente e dos ministros de Estado.
As duas leis publicadas nesta terça-feira atribuem ao STF e ao procurador-geral da República a iniciativa de projetos de lei fixando os respectivos subsídios, condicionados à previsão orçamentária e à aprovação do Legislativo federal.
Da Redação – DC
Com informações da Agência Senado

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura ‘Agência Câmara Notícias




OBSERVAÇÃO – Na Alesp esse teto é referencial apenas para os Procuradores, os demais servidores seguem o subteto, ou seja 75% dos subsídios dos deputados estaduais. A PEC 3/2013 – http://www.al.sp.gov.br/propositura/?id=1141407 –  tem o objetivo de corrigir essa distorção, mas ainda não foi aprovada pela Alesp, não tendo sequer recebido parecer das Comissões competentes.

aspal
Por aspal janeiro 14, 2015 16:11
Escrever um comentário

sem comentários

Ainda não há comentários!

Deixe-me lhe contar uma história triste! Não existem comentários ainda, mas você pode ser primeiro a comentar este artigo.

Escrever um comentário
Ver comentários

Escrever um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*