PEC 555/2006: Grande ato público com 29 deputados cobra votação

aspal
Por aspal maio 29, 2014 22:22

PEC 555/2006: Grande ato público com 29 deputados cobra votação

O auditório Nereu Ramos, da Câmara dos Deputados, ficou pequeno para o grande número de servidores públicos que compareceram hoje (29) para defender o fim contribuição previdenciária sobre aposentadorias e pensões. O ato público, organizado pela ANFIP e diversas entidades, cobrou a votação imediata da PEC 555/2006.
Havia tantas pessoas em defesa da PEC no auditório que foi preciso ocupar os corredores laterais e central e até a área atrás da mesa dos trabalhos. O número de deputados presentes também mostra o sucesso do ato: em plena manhã de quinta-feira, quando muitos parlamentares já estão deixando Brasília, 29 deputados compareceram para defender a PEC 555.
A presidente da ANFIP, Margarida Lopes de Araújo, se disse emocionada com a grandiosidade do evento. “Não esperávamos que numa quinta-feira pela manhã tantos deputados adiariam suas viagens para estarem aqui conosco.” Ela enfatizou que está na hora de votar a PEC: “Todo trabalho já foi feito, tudo que podíamos fazer em termos de convencimento dos deputados, reuniões em todos os estados do Brasil, culminando com este ato maravilhoso aqui. É hora de votar! Semana que vem estaremos aqui de novo, sim! É na semana que vem que tem de acontecer. O momento é este!”
O deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) abriu os pronunciamentos de parlamentares exigindo a votação da PEC: “Parabéns a vocês por lotarem este auditório. Vocês vieram buscar o que é mais justo, a votação da PEC”. João Dado (SDD-SP) lembrou ter 37 anos de serviço público e constatou: “Ao longo desta vida a maior injustiça que eu já presenciei é a cobrança da contribuição previdenciária.”
Amauri Teixeira (PT-BA) acredita que o momento é apropriado para votar a PEC: “Esta luta é a luta mais justa, porque é pelo rompimento da iniqüidade. Vamos aprovar sim, indo a plenário é unânime.” Lincoln Portela (PR-MG) concordou que é hora de votar: “Estamos há 10 anos em guerra civil, porque (a contribuição) é um roubo, é surrupiar do povo brasileiro.”
Já João Campos (PSDB-GO) defendeu a manutenção da pressão para votar a PEC: “É muito importante, para garantir a pauta, dependemos dos líderes, precisamos ter o apoio de todos os líderes e, com essa presença maciça aqui, vamos garantir a aprovação.” Ivan Valente (PSOL-SP) justificou a defesa da 555: “A cobrança dos inativos não é só uma injustiça, é uma ilegalidade e perversidade contra os servidores públicos.”
O deputado Vicente Cândido (PT-SP), presidente da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ), acredita que a 555 será votada e diz que a questão está evoluindo bem na bancada do PT: “Com esta mobilização, com essa pressão, com esse poder de articulação, acho que a vitória está por vir.” Alice Portugal (PCdoB-BA) enfatizou que todo trabalhador têm direito a uma aposentadoria “sem mordidas, sem desfalques”.
Por sua vez, Chico Alencar (PSOL-RJ) demonstrou surpresa com a quantidade de pessoas no auditório: “Estou aqui há quase 12 anos e não me recordo de ver este auditório tão cheio assim. A segurança falou que não cabe mais ninguém. Esta luta não pode ser frustrada.” Policarpo (PT-DF) defendeu o apoio do PT à votação: “Eu sou do PT e o meu voto é favorável para acabar com esta injustiça. Não descansarei enquanto o PT não assinar o requerimento.”
Também exigiram o fim da taxação dos inativos os representantes de todas as entidades presentes no ato, como Mosap, Sindifisco Nacional, Sinait, Unafisco Associação, NCST, CSPB e diversas outras. O NCST e o CSPB distribuíram um manifesto em prol da aprovação da PEC 555. Ao final, todos cantaram em uníssono e com grande entusiasmo a música “Aposentados sim; Inativos nunca!”, de autoria da pedagoga Maria Dalva de Menezes Silva, do Simpere (Sindicato Municipal dos Profissionais de Ensino da Rede Oficial do Recife).
Os deputados que se pronunciaram pela aprovação da PEC 555 foram: Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP); João Dado (SDD-SP); Amauri Teixeira (PT-BA); Lincoln Portela (PR-MG); João Campos (PSDB-GO); Ivan Valente (PSOL-SP); Vicente Cândido (PT-SP); Alice Portugal (PCdoB-BA); Chico Alencar (PSOL-RJ); Policarpo (PT-DF); Akira Otsubo (PMDB-MS); Andréia Zito (PSDB-RJ); Assis Carvalho (PT-PI); César Colnago (PSDB-ES); Chico Lopes (PCdoB-CE); Erika Kokay (PT-DF); Esperidião Amin (PP-SC); Fábio Trad (PMDB-MS); George Hilton (MG); Glauber Braga (PSB-RJ); Jair Bolsonaro (PP-RJ); Janete Pietá (PT-SP); Jô Moraes (PCdoB-MG); Otoniel Lima (PRB-SP); Rubens Bueno (PPS-PR); Taumaturgo Lima (PT-AC); Valdivino de Oliveira (PSDB-GO); Vitor Paulo (PRB-RJ), e Weliton Prado (PT-MG).
http://www.anfip.org.br/informacoes/noticias/PEC-5552006-Grande-ato-publico-com-29-deputados-cobra-votacao_29-05-2014

A ASPAL ESTEVE REPRESENTADA NESSE ATO PELA PEC 555 POR SEU VICE PRESIDENTE, JOÃO ELÍSIO FONSECA, E POR SUA SECRETÁRIA GERAL, VICTORIA FRUGOLI, QUE VIAJARAM JUNTAMENTE COM A SECRETÁRIA GERAL DA AFALESP, RITA FERRARO.

aspal
Por aspal maio 29, 2014 22:22
Escrever um comentário

sem comentários

Ainda não há comentários!

Deixe-me lhe contar uma história triste! Não existem comentários ainda, mas você pode ser primeiro a comentar este artigo.

Escrever um comentário
Ver comentários

Escrever um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*